“La Conversione di un Cavallo” – Companhia Ludovica Rambelli Teatro

“La Conversione di un Cavallo” – Companhia Ludovica Rambelli Teatro

“La Conversione di un Cavallo” da Companhia Ludovica Rambelli Teatro é um espetáculo construído com a técnica dos quadros vivos. Os quadros são 23 telas de Caravaggio que ganham vida com os corpos dos actores. Um único ponto de luz ilumina a cena criando uma moldura imaginária. A precisão iconográfica, a expressiva força dos corpos e expressões faciais, trazem amplamente a poesia da realidade que constitui e diferencia o trabalho de Michelangelo Caravaggio. A força cénica e impacto visual são marcados ainda pela música de Mozart, Bach, Vivaldi e Sibelius.

Direção: Ludovica Rambelli

Assistente de direção: Dora De Maio

Actores: Andrea Fersula, Serena Ferone, Ivano Ilardi, Laura Lisanti, Chiara Kija, Antonella Mauro, Paolo Salvatore, Claudio Pisani

Música: Lux Aeterna,  Requiem, Mozart; Erbarme dich mein Gott,  Passione secondo Matteo, Bach; Corale,  Passione secondo Matteo, Bach; Il Favorito,  Vivaldi; Es ist vollbracht,  Passione secondo Giovanni, Bach; Valse triste,  Sibelius.

Lista de obras representadas

1.  La Deposizione (1602-1603) Museus do Vaticano, Cidade do Vaticano.

2.  Estasi di Maddalena ou Maddalena Klein (1606) Coleção privada.

3.  Crocefissione di Pietro (1601) Capela Cerasi, Santa Maria del Popolo, Roma.         

4.  Decollazione del Battista (1608) Catedral de San Giovanni, La Valletta, Malta.

5.  Morte della Vergine (1604) Museu do Louvre, Paris

6.  Giuditta e Oloferne    (1599) Palácio Barberini, Roma.

7.  Incredulità di Tommaso ( 1600- 1601) Potsdams Bildgallerie, Postdam

8.   Flagellazione   (1607-1608) Museu de Capodimonte, Nápoles

9.    Sacrificio di Isacco (1602) Colleção Cremonini

10.   Martirio di Matteo (1600) Capela Contarelli, San Luigi dei Francesi, Roma.

11.  Annunciazione   (1609-1610) Musée des Beaux-Arts, Nancy.

12.  Adorazione dei Pastori  (1609) Museu Nacional,  Messina.

13.  Riposo durante la fuga in Egitto   (1595-1596) Galeria Doria Panphilj, Roma.

14.   Madonna dei Pellegrini   (1604-1606) Sant’Agostino, Roma.

15.    Santa Caterina d’Alessandria  (1597) Museu Thyssen-Bornemisza, Madrid.

16.    Narciso   (1599) Palácio Barberini, Roma.

17.   Giovanni Battista  (1604) Nelson-Atkins Museum of Art, Kansas City, Missouri.

18.   Seppellimento di Santa Lucia  (1608) Santa Lucia, Siracusa.

19.   Martirio di Sant Orsola (1610) Palácio Zevallos, Nápoles

20.    Resurrezione di Lazzaro   (1609) Museu Nacional, Messina.

21.   La Maddalena   (1594-1595) Galeria Doria Panphilj, Roma.

22.    San Francesco in Estasi   (1594-1595)Wadsworth Atheneum, Hartford.

23.     Bacco   (1596-1597) Galeria dos Ofícios, Florença.

         Canestra con Frutta   (1596) Pinacoteca Ambrosiana, Milão

Dora de Maio é uma atriz, performer e professora de teatro. No final dos anos 90, integrava a Companhia de Teatro Malatheatre, dirigida por Ludovica Rambelli, primeiro como atriz e depois como assistente de direção. Frequentou a escola Campo Teatrale em Milão com o maestro Matteo Lanfranchi, continuou a estudar teatro incluindo o treino com artistas nacionais e internacionais. Em paralelo com o seu treino teatral, tirou um mestrado em comunicação e marketing da indústria do entretenimento (2007) e trabalhou como professora de teatro em sistemas prisionais e áreas desfavorecidas (2008) – licenciou-se com honras em Humanidades, no departamento de Arte e Entretenimento da Universidade de Salermo (2003). Entre 2012 e 2015, leccionou o workshop “O mundo encantado. Aprendamos a contar uma história” na Suor Orsola Benincasa, Universidade de Nápoles. Entre 2012 e 2017, leccionou um curso avançado de ensino de teatro e desde 2018, tem sido professora e membro do comité educacional no Mestrado em Gestão dentro e fora da escola, na mesma universidade. Paralelamente produz performances para diversos museus. Atualmente, dirige a Companhia Ludovica Rambelli.