Encomendação das almas

Encomendação das almas

A encomendação das almas é uma tradição popular católica antiga, característica do período da Quaresma. É um ritual de culto dos mortos realizado por pequenos grupos de pessoas, que se reúnem à noite e, deambulando pelas ruas das aldeias, cantam e rezam pelas almas dos mortos no Purgatório e pelas dos que, ainda vivos, já se encontram em agonias de morte. Os cantos e rezas são entoados numa melodia fúnebre, lembrando os ouvintes e, em algumas quadras, àqueles que já dormem, que é preciso rezar para que as almas no Purgatório possam ascender ao Céu.

 

Acordai, se estais dormindo

Nesse sono tão profundo

Rezemos um Padre Nosso

Às almas do outro mundo.

 

Muitos rituais católicos derivam de ritos ancestrais pagãos, que se perdem no fundo dos tempos, e incorporam simbologias sacralizadas ligadas aos ciclos da vida, da terra agrícola, de passagem, fertilidade e morte. Os cantos da Encomendação das Almas podem também ser encarados como uma cerimónia em que se apela aos antepassados para auxiliarem no processo de germinação – “acordando” as sementes, fazendo-as desabrochar e ressuscitar. Este tempo da Quaresma é também o de aproximação da Primavera, em que as sementes enterradas se prepararam para crescer estimuladas pelo calor. [1]

 


[1] Maria Antonieta Garcia – “Festividades da Páscoa Beirã”